sábado, 13 de outubro de 2018

Livro - Ensaio sobre a cegueira de José Saramago (Drama)

Resultado de imagem para ensaio sobre a cegueira

Resenha Ensaio sobre a cegueira:


Como me senti:
Chocada, completamente chocada. Este livro é doloroso e difícil para ser lido por pessoas delicadas. Totalmente desaconselhado para pessoas de estomago fraco. Me surpreendi comigo mesma por ter sido capaz de ler até o fim.

Sobre o que ele fala:
Ele foi escrito com o objetivo de dar um tapa na cara da sociedade, principalmente nos postos políticos e militares, afinal seriam os responsáveis por cuidar das pessoas doentes e foram os mais responsáveis por deixar a vida de todos muito mais difícil e lamentável. Se o nosso governo tomaria as mesmas medidas tomadas pelo governo do livro? Certamente, sem sombra de dúvidas. Uma pessoa só é útil nessa sociedade hipócrita enquanto tem algo físico a oferecer, caso contrário é descartada como lixo. Essa foi a porrada que o livro deu.

Exageros:
Sim, achei certas coisas exageradas, creio que os cegos sabem viver muito melhor do que a forma descrita nesse livro, acredito que passa uma imagem ruim sobre os cegos, como se os mesmos fossem totalmente inválidos, o que não é verdade, principalmente os nascidos cegos sabem se virar muito bem. Acredito que a descrição exagerada tenha tido o objetivo de acentuar a gravidade da história em si e por isso creio ser perdoável.

Sinopse Ensaio sobre a cegueira:

Imagine que você que bem enxerga de um momento para outro se torna cego, uma cegueira branca, não preta. Tudo que consegue ver de hoje em diante e todos os dias é um branco leitoso e pastoso. Imagine que aos poucos isso vai se tornando uma epidemia e quando menos se espera a cidade inteira está na mesma situação que você. Esta é a história base deste livro que mostra de forma extremamente forte o como o ser humano que se acha superior pode agir como animal buscando satisfazer suas necessidades básicas de existência e o como a luxuria não tem valor nenhum na praticidade do viver. Quando somos cegos a beleza e aparência das coisas não importam. Quando estamos com fome não são jóias que precisamos para comer. Quando várias pessoas estão numa situação assuadora quase sempre quem toma a frente em liderar muitos é um idiota ganancioso. Quando uma pessoa é ruim, não importa a situação que esteja, ela consegue ser ainda pior.

Foram as coisas percebidas por mim nesta leitura. Gostei sim, por mais que não é o tipo de livro que realmente gosto, mas esta história em si amadureceu e enriqueceu minha visão crítica sobre muitas coisas. Vale a pena ser lido, além de ser um nacional bom entre poucos hoje em dia.

Danielle Literatura Literata